26/07/2014

Alguém

Eu já fui um alguém melhor. Um alguém transbordante de palavras, preparado para tudo. Hoje em dia, sinto tudo aquilo sobre o que costumava escrever. Minha trilha sonora ainda é a mesma. Mas eu não. Dei lugar ao amor. Desperdicei meu tempo. 
A chuva ainda cai como antes. Os raios de sol ainda me abraçam. Mas eu não respondo como antigamente. Hoje eu os sinto. Colho trechos aleatórios da chuva e do sol para colocar no papel. Coleto pensamentos tediosos conforme o relógio anda, buscando metas para o amanhã e ouvindo qualquer música. Na verdade, isso já foi muito chato para mim. Agora apenas quero aproveitar os segundos de paz, ouvir as melodiosas notas do silêncio. 
O que menos me importava acabou se tornando tudo para mim. Fico refletindo sobre o quanto o mundo está diferente. Porém no meio destas reflexões acabei percebendo que não foi o mundo que mudou. Fui eu. Mudando um pensamento de cada vez, mudando o meu mundo e meu modo de agir. Transformando a mim mesmo em um novo ser, uma nova pessoa. Talvez uma pessoa melhor. Talvez alguém abominável. Mas ainda sei que sou eu, embora um eu diferente do outro e do anterior a este. Um pouco confuso, não é? Este é exatamente o alguém que eu sou. 

04/05/2014

And I was in the darkness, so darkness I became. 

Este sentimento. Depois de tanto solicitá-lo, tudo o que eu mais quero é evitá-lo. Por que agora? Por que você? Por que por você? Nem mesmo consigo encontrar consolo nas palavras. Elas embaralham-se na minha mente, perdem-se no vento. E eu tento evitar colocá-las no papel porque se o fizer posso enfim perceber que a verdade é que eu o amo. Eu não quero amá-lo. Não agora, nas atuais circunstâncias. Não quero conhecê-lo, não quero vê-lo, mas é também tudo o que eu mais preciso. Preciso da sua presença. Meu corpo implora pelo calor do seu. Por que me sinto tão incompleta? 

16/11/2013

Com carinho, Carol

No momento em que eu criei meu primeiro blog, lá em meados de 2011, eu esperava que as coisas fossem diferentes por aqui. Pensava que aqui não haveria aqueles que "mandavam" e os que "obedeciam". Eu imaginei que este seria o lugar onde cada um iria expor suas ideias de forma com que os outros também pudessem se sentir livres para dizer o que quisessem. De fato, no começo foi assim. Mas depois comecei a ver que eu estava totalmente errada. E também sei que vão falar do que estou escrevendo, porque é isso que vocês fazem. Vocês leem, vocês repassam pros "maiores". Talvez alguns não o façam, mas realmente, são poucas as pessoas que ainda mandam em si próprias. E eu vejo isso nos grupos, nos facebooks de quem eu tenho adicionado, e até mesmo nos próprios blogs. É como se tivéssemos uma "deusa" entre nós, a qual todos idolatram e tratam como se fosse superior. E eu simplesmente cansei disso. Cansei de não ter a minha liberdade pra falar sem ser crucificada. Cansei de me sentir presa aqui também. Eu só não estou mais com vontade de ficar reprimindo minhas ideias por causa disso. 
Acho que vão me interpretar mal. Tenho medo que vão falar mal, estão vendo como é? De qualquer forma, eu espero que compreendam. Isso tudo já não se encaixa mais na minha vida, embora eu goste tanto daqui. Só que eu cansei das brigas, eu cansei das idolatrias, eu cansei das reclamações por coisas desnecessárias. Então eu tomei uma decisão. A decisão de sair daqui. De parar com o blog. De sair da blogosfera. 
Quem sabe um dia eu volte. E peço que me avisem quando toda essa bobagem que estão armando acabar de vez. Talvez eu mude de opinião até lá, mas por enquanto é isso que eu penso. 
E, existem algumas pessoas que eu preciso agradecer por todo esse tempo. Pessoas que me apoiaram, que me acolheram, que foram minhas companheiras. Aléxia Maschio, minha primeira amiga blogueira. Todas as nossas conversas no Skype, as coisas que a gente já conversou. Tudo isso vai estar comigo pra sempre, e espero que a gente nunca pare de se falar, viu? A Djênifer Drehmer, a garota que eu também conheci através dos blogs. A que é fã de PJO, de Tiger's Curse, que vive rindo e discutindo os livros comigo. A Laura Ribeiro também. A blogueira escritora, que compartilha o mesmo amor pelas palavras do que eu. E tem a Paula Gabriela, a panda, a que me deu um spoiler de A Seleção. Ao Cadu, quero dizer que sempre gostei do Espelho Digital. Admiro muito sua criatividade, e simplesmente adoro seu modo de escrita. A Taís Kirsch, a primeira blogueira que eu já conheci e adoro muito muito. A Beatriz, do Blog da Bittiz. Como eu poderia me esquecer dela? Sempre por aqui, super querida, gosta dos mesmos livros que eu, haha! Outra que tem um blog com tanto futuro pela frente. E se eu me esqueci de alguém, sinto muito. Mas estes que citei, não entendam como se eu estivesse puxando saco. Eu realmente gosto de vocês. Ainda quero continuar acompanhando vocês e vou visitá-os sempre que possível, haha! 
A todos vocês, obrigada por tudo que todos já me proporcionaram, pelas chances que me deram, por me receberem tão bem. Já estou com saudades. 

Com carinho
- C

Filme: Em Chamas


Amoras coloridas, tudo bem com vocês? Vou começar a chamá-los de coisas bizarras porque sim. And I'm soo happy today! Por quê? Porque eu assisti Em Chamas ontem! Vocês não tem noção. Cara, foi simplesmente perfeito. E sim, aquela cena do gif é do final do filme, quando o tordo de Catching Fire se transforma no tordo de Mockingjay.